Número 33
Publicado pelo Jornal do Brasil, de 29 de dezembro de 1999, pg. 16.
CONJUNTURA


Mudanças
Ao longo desta década, o Brasil foi um dos países do mundo que passou por uma verdadeira revolução em sua sociedade. No final dos anos 80 o país, que já vivenciava um começo de democracia política, ainda não havia experimentado a plena liberdade de ação dos agentes econômicos.

A transição de um regime fechado (e esgotado) para o regido pelas leis de mercado, que se seguiu a partir de então, passou a exigir mudanças radicais nas relações entre oferta e demanda. A lógica do poder público (burocrático, autoritário e centralizador), que contaminava toda a atividade produtiva, cedeu lugar a uma nova dinâmica econômica, a qual passou a ser influenciada por decisões e acontecimentos internos e externos ao país. Novas prioridades emergiram naturalmente, como forma de sobrevivência numa situação que não mais aceita amadores ou meros repassadores de preços.

Criatividade, flexibilidade, reestruturação, parceria, desestatização, descentralização, abertura ao exterior, equilíbrio das contas públicas, estabilidade de preços, moeda forte, qualificação, (re)treinamento, são elementos que se tornaram o foco das preocupações e das ações de todos brasileiros. Tais modificações talvez não estejam sendo plenamente captadas pelos indicadores econômicos ora existentes, porém, os que as vivenciaram, sabem o quanto mudou o país, sua economia, sua política. Essa década, para nós brasileiros, valeu por um século.